Banner Câmara Medianeira Banner Câmara Medianeira Banner Câmara Medianeira Banner Câmara Medianeira
Medianeira, 18 de Dezembro de 2017

Notícias

Câmara aprova contas do Executivo de 2012 e absolve ex-prefeito Elias Carrer de ação do TCE/PR

01/12/2017 - Atualizado em 01/12/2017 às 10:46

A Câmara Municipal de Medianeira realizou sessão extraordinária nesta quinta-feira (30), para votar sobre o Projeto de Decreto Legislativo n.º 003/2017, da Comissão de Finanças e Orçamento. O parecer optava por manter a decisão do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, rejeitando as contas do município relativas ao exercício de 2012, e deste modo sancionando o ex-prefeito Elias Carrer por ato de improbidade administrativa e ao cumprimento das penalidades indicadas pelo TCE/PR.

A sessão foi bastante extensa, dada a leitura dos acórdãos de parecer prévio do tribunal, defesa da parte e pareceres internos dos membros da comissão. Após cumprir com o protocolo em pauta, o presidente da Câmara, amparado pelos preceitos constitucionais e do princípio do contraditório e da ampla defesa, cedeu espaço ao gestor do mandato do ano em questão, Elias Carrer, para apresentar suas considerações finais aos vereadores.

No primeiro momento, Elias transferiu a palavra a sua representante na exposição dos fatos apontados pela defesa. Maria Gorete Marca, contadora e servidora pública responsável técnica pela gestão das contas de 2012, apresentou aos vereadores os pontos contraditórios ao acórdão do tribunal, explicando minunciosamente os equívocos originados no processo. O que certamente trouxe impacto a decisão da Câmara, que rejeitou o decreto e aprovou as contas com um placar elástico de 8x1.

Ainda antes da conclusão dos parlamentares e da votação secreta, o ex-prefeito Elias Carrer fez um apelo ao plenário para que reconsiderassem a situação. Bastante emocionado foi enfático ao declarar que sempre buscou trabalhar pelo melhor do município e sua população, frente às atribuições de gestor público e que o mesmo presava muito pela moralidade de seus atos e sua dignidade como pessoa e familiar.

Acesse o portal da transparência